Sistemas automatizados: discussões acerca de seus benefícios para as unidades de informação

Autores

  • Cirlene Maciel de Oliveira Melo Universidade Federal do Rio Grande do Norte/Biblioteca Central Zila Mamede
  • Joel Albuquerque Melo Neto Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2014.1433

Resumo

Trata da importância da implantação de um sistema de automação nas bibliotecas. Mostra a praticidade e segurança encontrada pelo profissional da informação em trabalhar com a catalogação automatizada em contraste com a catalogação manual. Expõe a necessidade dos softwares serem compatíveis com os padrões e protocolos da catalogação cooperativa internacional. Demonstra a facilidade e o tempo economizados pelo catalogador quando o mesmo utiliza a cooperação de dados através de instituições que os disponibilizam na rede ou bibliotecas que permitem a importação de seus dados. Apresenta as facilidades encontradas pelos usuários na busca e recuperação da informação por meio dos catálogos on-line. Discorre sobre os principais serviços remotos oferecidos aos clientes das instituições através dos catálogos. Disserta a variedade de acervos virtuais que permitem o acesso de diversos tipos de documentos pelos usuários das bibliotecas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Cirlene Maciel de Oliveira Melo, Universidade Federal do Rio Grande do Norte/Biblioteca Central Zila Mamede

Bibliotecária Biblioteca Central Zila Mamede (UFRN) Especialista em Biblioteconomia

Joel Albuquerque Melo Neto, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte

Bibliotecário Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte Especialista em Biblioteconomia

Referências

BALBY, Cláudia Negrão. Curso formato USMARC. São Paulo: Ex Libris, [200-].

CAFÉ, Ligia; SANTOS, Christophe dos; MACEDO, Flávia. Proposta de um método para escolha de um software de automação de bibliotecas. Ciência da Informação, Brasília, v. 30, n. 2, p. 70-79, maio/ago. 2001. Disponível em: . Acesso em: 13 jan. 2013.

CORRÊA, Rosa Maria Rodrigues. Catalogação descritiva no século XXI: um estudo sobre o RDA. 2008. 73 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação)- Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marília, SP, 2008.

CÔRTE, Adelaide Ramos e et al. Automação de bibliotecas e centros de documentação: o processo de avaliação e seleção de softwares. Ciência da Informação, Brasília, v. 28, n. 3, p. 241-256, set./dez. 1999. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext &pid=s0100-19651999000300002>. Acesso em: 17 jan. 2013.

CÔRTE, Adelaide Ramos e et al. Avaliação de softwares para bibliotecas e arquivos: uma visão do cenário nacional. 2. ed. São Paulo: Polis, 2002.

CUNHA, Murilo Bastos da. Das bibliotecas convencionais às digitais: diferenças e convergências. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 13, n. 1, p. 2-17, jan./abr. 2008. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/pci/v13n1/v13n1a02.pdf>. Acesso em: 25 out. 2012.

DZIEKANIAK, Gisele Vasconcelos et al. Uso do padrão MARC em bibliotecas universitárias da Região Sul do Brasil. Encontros Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Florianópolis, n. 26, 2º sem. 2008. Disponível em: <http://www.periodicos. ufsc.br/index.php/eb/article/viewFile/7198/ 6645>. Acesso em: 11 fev. 2013.

GARCEZ, Eliane Maria Stuart; RADOS, Gregório J. Varvakis. Biblioteca híbrida: um novo enfoque no suporte à educação a distância. Ciência da Informação, Brasília, v. 31, n. 2, p. 44-51, maio/ago. 2002. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ci/v31n2/12907.pdf>. Acesso em: 26 out. 2012.

GUSMÃO, Alexandre Oliveira de Meira. Avaliação da qualidade e determinantes de desempenho do Aleph 500 em bibliotecas universitárias brasileiras. 2001. 212 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da computação)- Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2001.

KAFURE, Ivette. Usabilidade da imagem na recuperação da informação no catálogo público de acesso em linha. 2004. 311 f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação)- Departamento de Ciência da Informação e Documentação, Faculdade de Estudos Sociais Aplicados, Universidade de Brasília, Brasília, 2004. Disponível em: <http://bdtd.bce.unb.br/tedesimpli ficado/tde_busca/processaArquivo.php? codArquivo=1011>. Acesso em: 5 out. 2012.

KRZYZANOWSKI, Rosaly Fávero et al. Implementação do Banco de Dados DEDALUS, do Sistema Integrado de Bibliotecas da Universidade de São Paulo. Ciência da Informação, Brasília, v. 26, n. 2, p. 168-176, maio/ago. 1997. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo. php?pid=S0100-19651997000200010&script=sci_arttext>. Acesso em: 17 fev. 2013.

LOPES, Marcos Luiz Pereira. Catalogação cooperativa em redes de informação: estudo de caso da rede Bibliodata. 2010. 64 f. Monografia (Bacharelado em Biblioteconomia)- Universidade de Brasília, Brasília, 2010. Disponível em: <http://bdm.bce.unb.br/bitstream /10483/959/1/2010_MarcosLuizLopes.pdf>. Acesso em: 22 ago. 2012.

LOURENÇO, Cíntia de Azevedo. Softwares nacionais x softwares estrangeiros em bibliotecas de universidades paulistas. 1998. 86 f. Dissertação (Mestrado em Biblioteconomia e Ciência da Informação)- Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Campinas, 1998. Disponível em: <http://cintialourenco.eci.ufmg.br/downloads/LOURENCO_MESTRADO.pdf >. Acesso em: 15 abr. 2013.

MACIEL, Alba Costa; MENDONÇA, Marília Alvarenga Rocha. Bibliotecas como organizações. Rio de Janeiro: Interciência, 2000.

MEY, Eliane Serrão Alves; SILVEIRA, Naira Christofoletti. Catalogação no plural. Brasília: Briquet de Lemos, 2009.

MORENO, Fernanda Passini. Requisitos Funcionais para Registros Bibliográficos – FRBR: um estudo no catálogo da Rede Bibliodata. 2006. 199 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação)- Universidade de Brasília, Brasília, 2006. Disponível em: . Acesso em: 25 ago. 2012.

NASCIMENTO, Maria Alice Rebello. Rede de catalogação cooperativa nacional ou catálogo coletivo. In: SEMINÁRIO NACIONAL DE BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS, 11., 2000, Florianópolis. Anais... Florianópolis: UFSC, 2000. Disponível em: <http://www8.fgv.br/ bibliodata/site2/informacoes/default.asp?id=1>. Acesso em: 20 set. 2012.

OLIVEIRA, Carla Cristina Vieira de. A interação de usuários com o catálogo on-line do Pergamum. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, Nova Série, São Paulo, v. 4, n. 2, p. 73-88, jul./dez. 2008. Disponível em: <http://rbbd.febab.org.br /rbbd/article/view/104>. Acesso em: 19 ago. 2012.

OLIVEIRA, Zita Prates de et al. O uso do campo MARC 9XX para controle bibliográfico institucional. Ciência da Informação, Brasília, v. 33, n. 2, p. 179-186, maio/ago. 2004. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ci/v33n2/a19v33n2.pdf>. Acesso em: 11 abr. 2013.

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO. Divisão de Bibliotecas e Documentação. Marc 21: formato bibliográfico. Rio de Janeiro, 2010. Disponível em: <http://www.dbd.puc-rio.br/MARC21/conteudo.html>. Acesso em: 24 ago. 2012.

ROSETTO, Márcia. Uso do protocolo Z39.50 para recuperação de informação em redes eletrônicas. Ciência da Informação, v. 26, n. 2, 1997. Disponível em: <http://revista.ibict .br/ciinf/index.php/ciinf/article/download/391/351>. Acesso em: 08 ago. 2012.

ROWLEY, Jennifer. A biblioteca eletrônica. Tradução de Antonio Agenor Briquet de Lemos. Brasília: Briquet de Lemos, 2002.

SANTOS, Denise Lourenço dos; SANTOS, Plácida L. V. C. A. Catalogação cooperativa: atualidade. 2007. Disponível em: <http://www.slideshare.net/Re_Biblio/catalogao-centralizada>. Acesso em: 19 ago. 2012.

SANTOS, Plácida L. V. C. A.; GALO, Fernanda Cristina Menezes. Conversão retrospectiva. Disponível em: <http://www.slideshare.net/Re_Biblio/catalogao-retrospectiva>. Acesso em: 19 ago. 2012.

TAMMARO, Anna Maria; SALARELLI, Alberto. A biblioteca digital. Tradução de Antonio Agenor Briquet de Lemos. Brasília: Briquet de Lemos, 2008.

Downloads

Publicado

2014-04-02

Como Citar

Melo, C. M. de O., & Melo Neto, J. A. (2014). Sistemas automatizados: discussões acerca de seus benefícios para as unidades de informação. HOLOS, 1, 152–169. https://doi.org/10.15628/holos.2014.1433

Edição

Seção

ARTIGOS