PERSPECTIVAS DE INSERÇÃO DA ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA NA GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA NO RIO GRANDE DO NORTE

Augusto César Fialho Wanderley, Antonio Luiz P. Siqueira Campos

Resumo


A geração de energia elétrica no Brasil é predominantemente renovável, com a geração interna hidráulica sendo superior a 74% do total de sua matriz energética. O racionamento de energia elétrica ocorrido em 2001, devido à falta de chuvas, levou o país a incrementar a participação de fontes alternativas de energia. Esta necessidade por novas fontes de energia faz com que as potencialidades regionais sejam aproveitadas, o que configura a mudança do modelo de geração, passando de geração centralizada para geração distribuída. Dentre as fontes alternativas de energia, a solar apresenta-se como uma fonte bastante promissora para o Brasil, tendo em vista que a maior parte do seu território está localizada próximo à linha do equador, o que acarreta em um dia de maior duração solar. O Rio Grande do Norte (RN) tem um dos maiores índices de incidência solar do território brasileiro, o que o torna apto a receber investimentos para a instalação de usinas solares fotovoltaicas. Este artigo analisará o potencial de geração da energia solar fotovoltaica no RN através de medições solarimétricas realizadas em Natal, capital do estado.

Texto completo:

PDF

Referências


AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA (BRASIL). Atlas de energia elétrica do Brasil. 3. ed. Brasília: ANEEL, 2008. Disponível em: . Acesso em: 14 fev. 2013.

CENTRO DE PESQUISAS DE ENERGIA ELÉTRICA. CENTRO DE REFERÊNCIA PARA ENERGIA SOLAR E EÓLICA SÉRGIO DE SALVO BRITO. Manual de engenharia para sistemas fotovoltaicos. Rio de Janeiro: CRESESB, 2004. Disponível em: < http://www.cresesb.cepel.br/publicacoes/download/Manual_de_Engenharia_FV_2004.pdf >. Acesso em: 10 mar. 2013.

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA. EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA (BRASIL). Plano Nacional de Energia 2030. Brasília: MME: EPE, 2007. Disponível em: < http://www.mme.gov.br/mme/galerias/arquivos/publicacoes/pne_2030/PlanoNacionalDeEnergia2030.pdf >. Acesso em: 18 mar. 2013.

RODRIGUES, Délcio; MATAJS Roberto. Um banho de sol para o Brasil: o que os aquecedores solares podem fazer pelo meio ambiente e a sociedade. São Lourenço da Serra: Vitae Civilis, 2005.

EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA (BRASIL). Balanço Energético Nacional 2012: Ano base 2011. Rio de Janeiro: EPE, 2012. . Acesso em: 15 fev. 2013.

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA (BRASIL). Banco de Informações de Geração. Disponível em: < http://www.aneel.gov.br/aplicacoes/capacidadebrasil/operacaocapacidadebrasil.asp >. Acesso em: 01 jun. 2013.

WINROCK INTERNATIONAL – BRAZIL, 2002. Trade guide on renewable energy in Brazil. October 2002.

VARELLA, F., CAVALIERO, C., SILVA, E.. REGULATORY INCENTIVES TO PROMOTE THE USE OF PHOTOVOLTAIC SYSTEMS IN BRAZIL. HOLOS - ISSN 1807-1600, Natal, 3, jun. 2012. Disponível em: . Acesso em: 08 out. 2012.

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA (BRASIL). Estudo e propostas de utilização de geração fotovoltaica conectada à rede, em particular em edificações urbanas. Brasília: MME, 2009.

CENTRO DE PESQUISAS DE ENERGIA ELÉTRICA. CENTRO DE REFERÊNCIA PARA ENERGIA SOLAR E EÓLICA SÉRGIO DE SALVO BRITO. Disponível em: . Acesso em: 02 jun. 2013.

SILVA, Selênio Rocha. EEE024 – Fundamentos em fontes alternativas de energia. Disponível em: . Acesso em: 02 jun. 2013.

EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA (BRASIL). Análise da inserção da geração solar na matriz elétrica brasileira. Rio de Janeiro: EPE, 2012. Disponível em: < http://www.epe.gov.br/geracao/Documents/Estudos_23/NT_EnergiaSolar_2012.pdf >. Acesso em: 22 jun. 2012.

VIEIRA, Leonardo. Eletricidade solar: visão do CEPEL. Workshop sobre usinas solares termelétricas. Recife, 2010.

PEREIRA, Enicio Bueno; MARTINS, F.R.; ABREU, S. L.; RUTHER, R. Atlas brasileiro de energia solar. São José dos Campos: INPE, 2006. Disponível em: < http://mtc-m17.sid.inpe.br/col/sid.inpe.br/mtc-m17@80/2007/05.04.14.11/doc/atlas_solar-reduced.pdf >.

LODI, Cristiane. Perspectivas para a geração de energia elétrica no Brasil utilizando a tecnologia solar térmica concentrada. 2011. 127 p. Dissertação (Mestrado em Planejamento Energético)- UFRJ/COPPE, Rio de Janeiro, 2011.

INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS. SISTEMA DE ORGANIZAÇÃO NACIONAL DE DADOS AMBIENTAIS (REDE SONDA). Disponível em: . Acesso em: 18 mar. 2013.

MEDEIROS, Elvis Néris de. Relatório Final de Estágio. Natal, 2012.

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA (BRASIL). P&D 013/2011 - Arranjos Técnicos e Comerciais para Inserção da Geração Solar Fotovoltaica na Matriz Energética Brasileira. Disponível em: < http://www.aneel.gov.br/arquivos/PDF/P&D_Est_013-2011-r2.pdf >. Acesso em: 30 abr. 2013.

__________. Resolução normativa nº 481. Disponível em: . Acesso em: 20 maio. 2013.

__________. Resolução normativa nº 482. Disponível em: . Acesso em: 20 maio. 2013.

__________. Resolução normativa nº 493. Disponível em: < http://www.aneel.gov.br/cedoc/ren2012493.pdf >. Acesso em: 20 maio. 2013.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Normas técnicas. Disponível em: . Acesso em: 20 maio. 2013.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA ELÉTRICA E ELETRÔNICA. Propostas para inserção da energia solar fotovoltaica na matriz elétrica brasileira. São Paulo: ABINEE, 2012. Disponível em: < http://www.abinee.org.br/informac/arquivos/profotov.pdf >. Acesso em: 30 jul. 2012.

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA. EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA (BRASIL). Plano Decenal de expansão de energia 2021. Brasília: MME: EPE, 2012. Disponível em: . Acesso em: 15 fev. 2013.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. INSTITUTO PARA O DESENVOLVIMENTO DAS ENERGIAS ALTERNATIVAS NA AMÉRICA LATINA. Relatório estádios solares: opção sustentável para a copa 2014 no Brasil. 2004. Disponível em: . Acesso em: 10 jan. 2013.

ENERGIA solar já é economicamente viável para 15% dos lares brasileiros. Portal Brasil. Brasília, 03 jul. 2012. Disponível em: < http://www.brasil.gov.br/noticias/arquivos/2012/07/03/energia-solar-ja-e-economicamente-viavel-para-15-dos-lares-brasileiros-diz-epe >. Acesso em: 20 ago. 2012.

SUNEDISON e petrobras assinam acordo para construir uma das maiores usinas fotovoltaicas do Brasil. Portal Sunedison. São Paulo, 16 mar 2013. Disponível em: < http://www.sunedison.com.br/info/imprensa/sunedison-petrobras-usinas-fotovoltaicas-brasil.html >. Acesso em: 08 abr. 2013.

RIO Grande do Norte prepara licitação para atlas solarimétrico. Portal Jornal da Energia. São Paulo, 24 maio 2013. Disponível em: < http://www.jornaldaenergia.com.br/ler_noticia.php?id_noticia=13589&id_tipo=3&id_secao=8&id_pai=2 >. Acesso em: 25 maio. 2013.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA ELÉTRICA E ELETRÔNICA. Energia fotovoltaica. Disponível em: < http://gsfotovoltaico.com.br/?page_id=66 >. Acesso em: 02 jun. 2013.




DOI: https://doi.org/10.15628/holos.2013.1493



 

HOLOS IN THE WORLD