COMPOSIÇÃO FLORÍSTICA E FITOSSOCIOLOGIA DE UM FRAGMENTO DE CAATINGA EM MONTEIRO, PARAÍBA

Lécio Resende Pereira Júnior, Alberício Pereira de Andrade, Kallianna Dantas Araújo

Resumo


O semiárido brasileiro, embora pouco estudado, contêm espécies vegetais de importância incontestável nas suas formações florestais. Porém, grande parte de seu território encontra-se em avançado processo de degradação. Nesse sentido, foi desenvolvida uma pesquisa voltada a investigação florística e fitossociologia de uma área de caatinga conservada visando retratar sua estrutura e flora fornecendo subsídios para futuros projetos de preservação de seu patrimônio genético. Para isso foi realizado um estudo em um fragmento florestal, com aproximadamente 30 anos de conservação, por meio de um levantamento florístico e fitossociológico do componente arbustivo-arbóreo abrangendo todos os indivíduos adultos do fragmento. Para tal, foi selecionado 1 hectare e subdividido em parcelas contíguas, em unidades de amostragem com dimensões de 10 m x 10 m, totalizando 100 parcelas de 100 m2 cada. Foram selecionados todos os indivíduos que apresentaram Circunferência a Altura da Base (CAB) ≥ 9 cm e altura ≥ 1 m. Para caracterizar a estrutura vegetacional avaliou-se a frequência, densidade e dominância bem como o índice de valor de importância e cobertura dos indivíduos amostrados. Constatou-se no levantamento florístico e fitossociológico 3.495 indivíduos amostrados, distribuídos em 14 famílias, 26 gêneros e 37 espécies. O índice de Shannon e equabilidade de Pielou foi de 2,29 nats.ind-1 e 0,63 respectivamente. A Caesalpinia pyramidalis apresentou a maior frequência e maior dominância. O Croton rhamnifolioides apresentou a maior densidade e o maior índice de valor de importância e cobertura. Quanto ao índice de agregação a área se apresentou com tendência ao agrupamento e uniformidade. A classe de altura predominante dos indivíduos constatados foi 4,1 a 6 m e o diâmetro 3 a 6 cm. Conclui-se que com 30 anos de conservação a área ainda se encontra em estágio inicial de sucessão evidenciado pela maior ocorrência de espécies do gênero Croton, com uma baixa riqueza florística.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15628/holos.2012.1188



 

HOLOS IN THE WORLD