CONSTRUINDO PROPOSTAS DE INTERVENÇÃO NOS ESPAÇOS AGRÁRIOS DO POTENGI

Autores

  • Edseisy Silva Barbalho Tavares Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN)

DOI:

https://doi.org/10.15628/geoconexes.2023.15747

Palavras-chave:

intervenção, espaços agrícolas, Potengi

Resumo

A educação geográfica precisa contribuir com a compreensão dos jovens sobre os usos que se fazem nos territórios cotidianos e não cotidianos, considerando as relações que se estabelecem a nível de relações horizontais e verticais. Portanto, torna-se pertinente discutir os espaços agrários do território regional potengiense a partir da reflexão sobre as problemáticas locais. Assim, desenvolvemos com as turmas do 2º ano do IFRN Campus São Paulo do Potengi, um projeto de ensino cujo objetivo foi identificar os problemas territoriais das áreas agrícolas dos municípios da região Potengi e apresentar propostas de intervenção para os mesmos. A discussão é orientada pelos diferentes usos dos territórios agrícolas no período atual e a relevância que o ensino da Geografia apresenta enquanto conhecimento formal, mas também sobre a efetividade da construção desse conhecimento espacial para que os jovens possam lidar com o mundo no contexto do seu lugar. Foi permeado por essas perspectivas teóricas que em parceria com o projeto Nós propomos idealizado pelo IGOT, universidade de Lisboa/Portugal, os alunos realizaram um estudo sobre os espaços agrários locais, identificaram e apresentaram um boletim informativo sobre essas experiências e apresentaram propostas de intervenção para minimizar os problemas enfrentados nessas comunidades. Os projetos evidenciaram diversos problemas que perpassam por soluções de ordem técnica e ações individuais e de gestão política que direcionam para outros caminhos possíveis.

Biografia do Autor

Edseisy Silva Barbalho Tavares, Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN)

Graduada em Licenciatura em Geografia pelo Centro Federal de Educação Tecnológica do Rio Grande do Norte (2007). Mestre em Geografia pelo Programa de Pós-graduação e Pesquisa em Geografia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2010) - (PPGE/UFRN). Doutora em Geografia pelo PPGE/UFRN (2017) com participação no Programa de Doutorado Sanduíche no Exterior na Universidade de Lisboa - Portugal (2015-2016), bolsa CAPES. Professora do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte - Campus Parnamirim. Tem experiência na área de ensino, pesquisa e extensão em Geografia.

Referências

BURIN, Jane Carla. As transformações ocorridas no espaço agrário brasileiro a partir do processo de modernização da agricultura. In: Simpósio Nacional de Educação: ser professor na sociedade contemporânea, desafios e contradições. Anais. 11 a 14 de julho de 2008. URI campus Erechim. Rio Grande do Sul. Brasil.

CAVALCANTI, Lana de Souza. O ensino de geografia na escola. Campinas, SP: Papirus, 2012.

CLAUDINO, Sérgio. The Project “We propose!” young people discussing and building the territory. In.: OOSTERBEEK, Luiz; WERLEN, Benno; CARON, Laurente. In.: Sustainability and sociocultural matrices: transdisciplinar contributions for cultural integrated landscape management. Alpheleia: Mação, 2017. p. 179-193.

ELIAS, Denise. Agricultura Científica no Brasil: impactos territoriais e sociais. In.: SOUZA, Maria Adélia de. (Et al.) (Org.). Território brasileiro: usos e abusos. Campinas: Edições Territorial, 2003. p. 315-340.

SANTOS, Milton. O espaço do cidadão. 4 ed. São Paulo: Nobel, 1998.

TAVARES, Edseisy Silva Barbalho. Nós propomos novos usos do território potiguar. In.: EDITAL DE FLUXO CONTÍNUO Nº 01/2017-PROEX-IFRN. Rio Grande do Norte, 2017.

Downloads

Publicado

21-11-2023

Como Citar

TAVARES, Edseisy Silva Barbalho. CONSTRUINDO PROPOSTAS DE INTERVENÇÃO NOS ESPAÇOS AGRÁRIOS DO POTENGI. Geoconexões, [S. l.], v. 2, n. 16, p. 108–118, 2023. DOI: 10.15628/geoconexes.2023.15747. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/geoconexoes/article/view/15747. Acesso em: 17 jul. 2024.

Edição

Seção

NÚMERO ESPECIAL: Educação Popular e suas interfaces com a ressignificação do ensino e da aprendizagem