O DESENVOLVIMENTO SOCIOESPACIAL INCLUSIVO NOS INSTITUTOS FEDERAIS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/geoconexoes.2021.8881

Palavras-chave:

educação, espaço, inclusão.

Resumo

O desenvolvimento é tema de interesse de várias áreas do conhecimento, dentre elas a Geografia. As abordagens e análises tendem a limitar-se à dimensão econômica, ignorando outras faces do desenvolvimento. Cabe, pois, ampliar a noção para a socioespacialidade, a territorialidade e a ideia de inclusão social. O objetivo deste trabalho é discutir o desenvolvimento em sua dimensão espacial e inclusiva, a partir dos Institutos Federais. A metodologia utilizada é a pesquisa documental sobre a literatura geográfica e a legislação que trata dos Institutos Federais. Ao final, tem-se como resultado a proposição de uma concepção de denominada desenvolvimento socioespacial inclusivo, que ativa o olhar geográfico sobre o desenvolvimento, aproximando-o conceitualmente da realidade concreta das instituições educacionais, além atentar às populações vulneráveis em sua diversidade e direitos. Conclui-se pela necessidade de se considerar, na análise espacial, o desenvolvimento possível aos Institutos Federais: aquele que promove a abertura do espaço institucional à inclusão, na interface com as comunidades locais.

Biografia do Autor

ARTHUR BRENO STÜRMER, Instituto Federal Farroupilha - IFFAR

Doutor em Geografia - UFSM; Mestre em Desenvolvimento Regional - UESC; Especialista em Docência na Educação Básica - IFMG; em História e Geografia Ambiental do Sul do Brasil - UNOESC; em Gestão Educacional - UFSM; em Mídias na Educação - UFSM; Pedagogo e Geógrafo com experiência na Educação Básica e Superior; Docente do Instituto Federal Farroupilha - IFFAR.

Referências

BRASIL. Lei 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os IFETs. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 30 dez. 2008. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11892.htm>. Acesso em: 8 jun. 2017.

CASTORIADIS, C. Reflexões sobre o “desenvolvimento” e a “racionalidade”. In: ______. As encruzilhadas do labirinto II. São Paulo: Paz e Terra, 1987. p. 134-158.

CONIF. Institutos Federais: 5 anos de singulares Territórios de Esperanças. Brasília, DF: CONIF, 2013.

COSTA, B. P. da. O espaço social, os sujeitos e as múltiplas microterritorializações urbanas. In: Geografia e cotidiano: reflexões sobre teoria e prática de pesquisa. In: PEREIRA, S. R.; COSTA, B. P. da; SOUZA, E. B. C. (Orgs.). Teorias e práticas territoriais: análises espaço-temporais. São Paulo: Expressão Popular, 2010. p. 99-114.

______. Microterritorializações e microterritorialidades urbanas. Terr@Plural, Ponta Grossa, v. 11, n. 1, p. 10-30, jan./jun. 2017. Disponível em: <http://www.revistas2.uepg.br/index.php/tp/article/viewFile/10598/6073>. Acesso em: 22 out. 2017.

HARVEY, D. A produção capitalista do espaço. 2. ed. São Paulo: Annablume, 2006.

MÉSZARÓS, I. A montanha que devemos conquistar: reflexões acerca do Estado [e-book]. Trad. Maria I. Lagoa. São Paulo: Boitempo, 2015.

MUNANGA, K. Negritude e identidade negra ou afrodescendente: um racismo ao avesso? Revista da ABPN, v. 4, n. 8, p. 06-14, jul./out. 2012.

SANTOS, M. O retorno do território. In: ______.; SOUZA, M. A. de; SILVEIRA, M. L. (Orgs.). Território: globalização e fragmentação. 4. ed. São Paulo: Hucitec, 1998. p. 15-20.

______. Território e Dinheiros. Território, Territórios. Niterói: Programa de Pós Graduação em Geografia – PPGEO-UFF/AGB, 2002.

______. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. 16. ed. Rio de Janeiro: Record, 2008.

SOUZA, M. L. de. Teorização sobre o desenvolvimento em uma época de fadiga teórica. Território, n. 1, v. 1, 1996. p. 5-22.

XXXX. Desenvolvimento territorial a partir de experiências educativas insurgentes no Instituto Federal Farroupilha – IFFAR. In: CONGRESSO IBERO-AMERICANO DE HUMANIDADES, CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO, 3., 2018, Criciúma, Anais eletrônicos..., Criciúma, Universidade do Extremo Sul Catarinense, v. 1, n. 1, 2018.

Downloads

Publicado

07-02-2022

Como Citar

STÜRMER, A. B. O DESENVOLVIMENTO SOCIOESPACIAL INCLUSIVO NOS INSTITUTOS FEDERAIS. Geoconexões, [S. l.], v. 1, n. 12, p. 25–40, 2022. DOI: 10.15628/geoconexoes.2021.8881. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/geoconexoes/article/view/8881. Acesso em: 5 jul. 2022.

Edição

Seção

Artigos