O CONTEXTO GEOGRÁFICO BRASILEIRO E SUAS TRANSFORMAÇÕES NA POSTURA DO “SER PROFESSOR”

Autores

  • João Paulo Teixeira Viana
  • ALBERTO ALEXANDRE LIMA ALMEIDA IFRN-CAMPUS PARNAMIRIM

DOI:

https://doi.org/10.15628/geoconexoes.2017.6313

Palavras-chave:

Contexto histórico, Ciência Geografia, Ser Professor,

Resumo

O presente artigo visa propor uma análise do contexto histórico da ciência geográfica no Brasil, elencando a postura do “ser professor” ao longo do processo de transformações da Geografia, enquanto disciplina institucionalizada e obrigatória no currículo escolar do ensino público. Como metodologia cientifica foram utilizados levantamentos bibliográficos em publicações tais como livros, artigos e anais. Para tanto, foi necessário ater-se às principais reformas educacionais brasileiras, levando-se em conta os aspectos históricos políticos e socioeconômicos que contribuíram para o desenvolvimento desta ciência. A pesquisa apresenta como objetivo principal relacionar o desenvolvimento da ciência geográfica brasileira e a figura do docente, enquanto mediador do processo de ensino-aprendizagem em sala de aula. Essa pesquisa se justifica pela crescente demanda em compreender o passado das diferentes ciências, e em especial a Geografia, de forma que possa, a partir da análise do passado, compreender o cenário atual, onde o artigo destina um espaço especial para a visão do autor enquanto discente em processo de formação docente da disciplina de geografia, apontando os prováveis cenários com a nova reforma educacional do ensino médio, por fim, mostrando o quanto a ciência geográfica apresenta sua importância para a sociedade e seus desenvolvimento enquanto disciplina e utilidade social.

Biografia do Autor

ALBERTO ALEXANDRE LIMA ALMEIDA, IFRN-CAMPUS PARNAMIRIM

Professor de geografia, Especialista em educação e Mestrando em educação-UFRN

Referências

BRASIL. Ministério da Educação/ Secretaria de Educação Básica. Proposta de Base Nacional Comum Curricular (BNCC) - Setembro de 2015. Disponível em: . Acesso em: 30 mar. 2017.

CHERVEL, André. História das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa. Teoria & Educação, Porto Alegre, v. 2 pp. 177-229, 1990.

GONÇALVES, Juliano R. & CHAVES, Manoel R. O discurso geográfico escolar brasileiro na década de 1930/1940. Geografia - Curso Elementar (Cláudio Thomas) In: ENCONTRO NACIONAL DE HISTÓRIA DO PENSAMENTO GEOGRÁFICO. I. Anais... Rio Claro:

UNESP. 1999. p. 196-199.

MELO, Adriany de Ávila. VLACH, Vânia Rúbia Farias. SAMPAIO, Antônio Carlos Freire. História da Geografia Escolar Brasileira: Continuando a Discussão. UFU, Uberlândia – Minas Gerais, 2005.

MINAS GERAIS, Estado de. Revista do Conselho Estadual de Educação. Edição Especial. Belo Horizonte, 1972.300p

OLIVEIRA, César A.C. de. Considerações sobre a História da Geografia Crítica e seu ensino. In: ENCONTRO NACIONAL DE HISTÓRIA DO PENSAMENTO GEOGRÁFICO. I. Anais... Rio Claro: UNESP. 1999 p.200-206

ROCHA, Genylton Odilon Rêgo da. A trajetória da disciplina geografia no currículo escolar brasileiro (1837-1942). Dissertação de mestrado. Pontifícia Universidade Católica: São Paulo. 1996.

PRÉVE, Orlandiana S.D. A participação do Boletim Geográfico do IBGE na produção da metodologia do Ensino da Geografia. Campinas:UNICAMP. 1988. 226p. (Dissertação Mestrado)

TONINI, Ivaine Maria. Geografia Escolar: uma história sobre seus discursos pedagógicos – 2. Ed – Unijuí, 2006.

VIDAL DE LA BLACJE, Paul.La France de l’Est (Lorraine-Alsace). Paris: Arnand Colin

(1982).

Downloads

Publicado

04-10-2017

Como Citar

VIANA, J. P. T.; ALMEIDA, A. A. L. O CONTEXTO GEOGRÁFICO BRASILEIRO E SUAS TRANSFORMAÇÕES NA POSTURA DO “SER PROFESSOR”. Geoconexões, [S. l.], v. 2, p. 5–14, 2017. DOI: 10.15628/geoconexoes.2017.6313. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/geoconexoes/article/view/6313. Acesso em: 15 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos