O IMPACTO DA ENERGIA EÓLICA NO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E ECONÔMICO DOS MUNICÍPIOS DE JOÃO CÂMARA, PARAIZINHO E GUAMARÉ NO RIO GRANDE DO NORTE

George Luiz Carneiro Dantas

Resumo


O Rio Grande do Norte tem o maior potencial eólico do Nordeste, o que o insere no conjunto de prioridades da geração elétrica estabelecidas pelo modo “limpo”, de desenvolvimento. Nos municípios de João Câmara, Parazinho e Guamaré, grandes produtores de energia eólica, o impacto gerado com o aproveitamento dos ventos não tem reduzido a pobreza, pois os empregos e renda gerados pelos empreendimentos eólicos em seus territórios se concentram no período de instalações dos Parques Eólicos. Nesse sentido, o objetivo deste trabalho, desenvolvido pelo bolsista do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência – PIBID do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte, Campus Natal Central, junto com a Professora Doutora de Geografia do Campus Natal Central, Maria Cristina Cavalcanti Araújo, é discutir os fatores que constituem obstáculos ao desenvolvimento, nos municípios potiguares de João Câmara, Parazinho e Guamaré, e os tornam mais vulneráveis socialmente e economicamente. Nossa pesquisa é de caráter bibliográfico, mas também inserimos dados oficiais relacionados à problemática que envolve energia e indicadores socioeconômicos. Por fim, nosso artigo apresenta um panorama da energia renovável produzida e os obstáculos que impedem o desenvolvimento nos municípios potiguares investigados.

 


Palavras-chave


energia eólica; pobreza; impacto.

Referências


AGÊNCIA REGULADORA DE SERVIÇOS PÚBLICOS. Rio Grande do Norte possui a maior matriz eólica do país. Disponível em: < http://www.arsep.rn.gov.br/> Acesso: 15 de setembro de 2016.

ALVES, H. P. F. Vulnerabilidade Socioambiental na Metrópole Paulistana: uma análise sócio demográfica das situações de sobreposição espacial de problemas e riscos sociais e ambientais. Revista Brasileira de Estudos da População, São Paulo, v.3, nº1, p. 43-59, 2005.

ATLAS DO DESENVOLVIMENTO HUMANO NO BRASIL (Brasil). São José do Seridó, RN. 2013. Disponível em: . Acesso: 26 de setembro de 2016.

CUTTER S. L. A ciência da vulnerabilidade: modelos, métodos e indicadores. Revista Crítica de Ciências Sociais [online], 93|2011 postos online no dia 01 outubro 2012, consultado em 30 Janeiros 2013. Disponível em: . Acesso: 20 de junho de 2015.

DAMIANI, A. L. Cidades médias e pequenas no processo de globalização: Apontamentos bibliográficos. In: LEMOS, ARROYO, SILVEIRA. América Latina: cidade, campo e turismo. CLACSO, Conselho Latino-americano de Ciências Sociais, San Pablo. Dezembro de 2006.

DOW, Kirstin; DOWNING, Thomas E. O Atlas da Mudança Climática: o mapeamento completo do maior desafio do planeta. 1. ed. São Paulo: Editora Publifolha, 2007. 120 p.

FAPESPE. Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. Um futuro com energia sustentável: iluminando o caminho. [São Paulo]: FAPESP; [Amsterdam]: InterAcademy Council; [Rio de Janeiro] : Academia Brasileira de Ciências, 2010. 300 p. (Tradução Maria Cristina Vidal Borba, Neide Ferreira Gaspar). Disponível em: . Acesso: 13 de agosto de 2013.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Pesquisa nacional por amostra de domicílios (PNAD). Volume Brasil, 2005. Disponível em: Acesso: 5 jun. 2013.

JUNTA COMERCIAL DO RIO GRANDE DO NORTE. Disponível em: . Acesso: 26 de setembro de 2016.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos da Metodologia Científica. 5. ed. São Paulo: Editora Atlas, 2003.

MARICATO, Erminia. Brasil, cidades: alternativas para a crise urbana. 7. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

PROFESIDUO. Disponível em: . Acesso: 24 de setembro de 2016.

REIS, Lineu Belico dos. Geração de energia elétrica. 2. ed. Barueri: Manole, 2011.

SANTOS, Milton. Pobreza Urbana. 3. ed., 1. reimpr. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2013.

SANTOS, Milton; SILVEIRA, María Laura. O Brasil: território e sociedade no início do século

XXI. Rio de Janeiro: Record, 2001.

SANTOS, M. Espaço e sociedade: ensaio. Petrópolis: Vozes, 1979.

SOARES, B. R. Pequenas e médias cidades: um estudo sobre a relação sócio- espacial nas áreas do cerrado em Minas Gerais. In: SPOSITO (Org.). Cidades médias: espaços em transição. São Paulo: Expressão Popular. 2007. (pag. 461 - 494).

TOLMASQUIM, Mauricio Tiomno. Energia Renovável: Hidráulica, Biomassa, Eólica, Solar, Oceânica / Mauricio Tiomno Tolmasquim (coord.). – EPE: Rio de Janeiro, 2016. Disponível em:

. Acesso: 26 de setembro de 2016.




DOI: https://doi.org/10.15628/geoconexoes.2018.7253

Apontamentos

  • Não há apontamentos.