CORPO, ARTE E CONHECIMENTO: UMA TRAMA DE SENTIDOS NA FILOSOFIA DE MERLEAU-PONTY

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/dialektike.2015.3732

Palavras-chave:

Corpo, arte, conhecimento, Merleau-Ponty

Resumo

O objetivo central desse trabalho é analisar as reflexões elaboradas por Merleau-Ponty sobre a restituição do aspecto sensível na construção do conhecimento, em que o filósofo, em nossa ótica, atribui ao corpo um estatuto educativo. Por esse caminho, a experiência artística expressa a possibilidade de restabelecer o vínculo incindível entre corpo e pensamento. A obra de arte é emblemática dos aspectos imagético, inventivo e poético da condição corpórea e, nas análises de Merleau-Ponty, ela possibilita ao corpo o resgate da sua densidade e da sua ressonância nos modos de compreender o mundo, diferindo-se do pensamento racionalista. Por conseguinte, buscamos na atividade artística outro meio de pensar a educação, destacando que essa significação recusa os pragmatismos e utilitarismos, expressos comumente na realidade educacional da atualidade, uma vez que esta se apoia apenas no entendimento e não na experiência do conhecimento. Finalmente, a educação, inspirada na filosofia de Merleau-Ponty, deve ser compreendida enquanto uma trama de sentidos, em que não há separação entre corpo e pensamento, portanto, enquanto uma experiência artística. 

Biografia do Autor

Adriana Maria Da Silva, Universidade Federal Fluminense

Licenciada em Pedagogia pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Mestre em Educação pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). Atualmente é Doutoranda em Educação na Universidade Federal Fluminense (UFF), tendo a pesquisa financiada pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Atua como professora/orientadora da Pós-Graduação Lato Sensu (Especialização) em Docência na Educação Infantil da UNIRIO (MEC/SEB/IES) e como professora/tutora a distância na Licenciatura em Pedagogia (UNIRIO/CEDERJ/UAB).

Desenvolve pesquisas em Educação com ênfase em temáticas vinculadas aos seguintes eixos: Filosofia contemporânea, Fenomenologia, Existencialismo, Hermenêutica e Estética.

Projeto de Pesquisa atual: A pintura e formação humana: uma leitura da filosofia de Maurice Merleau-Ponty.  

Miguel Angel De Barrenechea, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - Unirio

Professor Associado 4 da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, atuando como docente e pesquisador nos Programas de Pós-Graduação em Memória Social (PPGMS) e Educação (PPGEdu) e nos Cursos de Graduação em Filosofia (Faculdade de Filosofia) e em Pedagogia (Escola de Educação) da UNIRIO. 

Referências

DESCARTES, René. Regras para a direção do espírito. Lisboa: Estampa, 1971.

CORBIN, A., COURTINE, J. J., VIGARELLO, G. (Org.). História do corpo: da renascença às luzes. Petrópolis: Vozes, v.1, 2008a.

CORBIN, A., COURTINE, J. J., VIGARELLO, G. (Org.). História do corpo: as mutações do olhar. O Século XX. Petrópolis: Vozes, v.3, 2008b.

FONTES FILHO, Osvaldo. Merleau-Ponty na trama da experiência sensível. São Paulo: Editora Fap-Unifesp, 2012.

MAFFESOLI, Michel. Elogio da razão sensível. Tradução de Albert Christophe Migueis Stuckubruck. Petrópolis: Vozes, 1998.

MERLEAU-PONTY, M. Signes. Paris: Gallimard, 2008. (Coleção Folio Essais).

______. O visível e o invisível. Tradução José Arthur Gianotti e Armando Mora de Oliveira. São Paulo: Perspectiva, 2009.

______. Fenomenologia da percepção. Tradução Carlos Alberto Ribeiro de Moura. 4. ed. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2011. (Biblioteca do Pensamento Moderno).

______. A prosa do mundo. Tradução Paulo Neves. São Paulo: Cosac Naify, 2012. (Coleção Cosac Naify Portátil).

______. O olho e o espírito. São Paulo: Cosac Naify, 2013. (Coleção Cosac Naif Portátil).

NÓBREGA, Terezinha Petrucia da. Merleau-Ponty: o corpo como obra de arte. Princípios, Natal, UFRN, v. 7, n. 8, p. 95-108, jan./dez. 2000.

______. O olhar, o corpo, a arte: uma narrativa fenomenológica. In: NÓBREGA, T. P. (Org.). Escritos sobre o corpo diálogos entre arte ciência filosofia e educação. Natal: Editora da UFRN, p. 19-31. 2009.

______. Uma fenomenologia do corpo. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2010. (Coleção Contextos da Ciência).

Downloads

Publicado

2016-01-13

Edição

Seção

Artigos