NARRATIVA DE HISTÓRIA EM SALA DE AULA: UMA REFLEXÃO SOBRE A EXPERIÊNCIA DO CORPO NO TEATRO E NA EDUCAÇÃO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/rp.2019.8722

Resumo

Nesse trabalho, apresentamos uma reflexão sobre a sensibilidade estética expressa no corpo e nos gestos realizados na narrativa de história em sala de aula, com intuito de ensinar sobre o fazer teatral. Nos inspiramos na atitude fenomenológica apontada pelo filosofo francês Maurice Merleau-Ponty, que apresenta uma noção de corpo como sensível exemplar e nos oferece uma experiência do corpo para além de objeto da expressão dramática, pensado como o sujeito que se expressa na reflexibilidade dos sentidos. Desse modo, a experiência vivida como narradora em sala de aula no trabalho que desenvolvo como professora de teatro do IFRN e falo de uma estesia do corpo aprendiz. Essa experiência como professora narradora de história em sala de aula, aponta para o teatro como acontecimento do corpo, uma aprendizagem na qual a palavra é gesto e sua significação um mundo. Então, a reflexão é conhecimento sensível e a estesia do corpo que pode contribuir com estudo sobre teatro e educação.

Biografia do Autor

Marinalva Nicácio de Moura, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte - CAMPUS NATAL CENTRAL

Possui graduação em Licenciatura Em Educação Artística - Desenho pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2003), graduação em Licenciatura Em Educação Artística Artes Cênica pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2008) e mestrado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2012). Atualmente é doutoranda do PPGAV da Universidade de Brasília, atriz/ministrante de oficina do Grupo Estandarte de Teatro e professora Ens. Basico Tecn. Tecnologico do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Métodos e Técnicas de Ensino, atuando principalmente nos seguintes temas: teatro, espectador, pedagogia, corpo, teatro, ator e pedagogia, teatro, ator, circo, pedagogia e teatro, hitória, pedagogia, prática.

Referências

BENJAMIN, Walter. O narrador – Considerações sobre a obra de Nikolai Leskov. In Magia e técnica, arte e política. São Paulo: Brasiliense, 1994.

LEHMANN, Hans-Thies. Teatro pós-dramático. São Paulo: Cosac e Naify, 2007.

MERLEAU-PONTY, Maurice. O olho e o espírito. São Paulo: Cosac & Naify, 2004.

_______. O filósofo e sua sombra. In Textos escolhidos Maurice Merlau-Ponty. Trad. E notas Marilena Chauí. São Paulo: Abril Cultural, 1980 (Coleção Os Pensadores).

____________. Fenomenologia da Percepção. Trad. Carlos Alberto Ribeiro de Moura. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

NÓBREGA, Terezinha Petrucia. Uma fenomenologia de corpo. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2010.

________. Corporeidade e educação física: do corpo-objeto ao corpo-sujeito. 3 ed. Natal: EDURFN, 2009.

DESGRANGES, Flávio. Pedagogia do teatro: provocação e dialogismo. São Paulo: HUCITEC, 2006.

FONTANA. Roseli A. C. O corpo aprendiz. In: CARVALHO,Yara Maria de; RUBIO, Katia (org.). Educação física e ciências humanas. Hucitec: São Paulo, 2001. p. 41-52.

Downloads

Publicado

2019-08-02

Edição

Seção

Artigos