DO PORTO AO PALCO, UM ESTUDO DOS CONCEITOS DE CORPOREIDADE E CORPORALIDADE

Autores

  • Marta Genu Soares Universidade do Estado do Pará
  • Glaucia Lobato Kaneko Universidade do Estado do Pará
  • Jacques Gleyse UNIVERSITÉ DE MONTPELLIER

DOI:

https://doi.org/10.15628/dialektike.2015.3725

Palavras-chave:

Epistemologia, Corpo, Trabalho.

Resumo

Este é um estudo de aplicação básica para compreender investigações futuras sobre a acepção de corpo. Constitui-se metodologicamente na relação epistêmica entre os conceitos de corporeidade e corporalidade para analisar o comportamento social frente ao trabalho e ao culto ao corpo a partir de estudos do cotidiano de estivadores do cais do porto e fisiculturistas. Estabelece parâmetros que relacionam os conceitos de corporeidade e corporalidade a partir de teorias do conhecimento, apresentando princípios, conceitos e categorias de análise crítica que tenham como temática o trabalho e corpo saudável.

Biografia do Autor

Marta Genu Soares, Universidade do Estado do Pará

Pós-Doutora em Educação. Doutora em Educação. Docente Titular da raduação e Pós Graduação em Educação da UEPA. Líder do rupo de Pesquisa Ressignificar.

Glaucia Lobato Kaneko, Universidade do Estado do Pará

Mestranda em Educação. Especialista em Fisiologia do Esforço. Docente da ESAMAZ

Jacques Gleyse, UNIVERSITÉ DE MONTPELLIER

Doutor em Ciências da Educação pela Université Paris X - Nanterre (1987) e habilitado a dirigir pesquisas em Letras e Ciências Humanas (1997). Professor (Professeur des Universités/HDR) de STAPS na Escola Superior do Professorado e de Educação (ESPE) / Faculdade de Educação (FDE) da Université Montpellier 2. Diretor do Laboratório Interdisciplinar de Pesquisa em Didática, Educação e Formação (LIRDEF). Professor visitante em universidades de diversos países (Brasil, Bélgica, Itália, Argélia, Argentina e Alemanha). Interessa-se principalmente nas relações existentes entre a carne e o verbo no seio da corporeidade

Referências

ALVES-MAZZOTTI, A. J. A “revisão bibliográfica” em teses e dissertações: meus tipos inesquecíveis – o retorno. In: BIANCHETTI, L.; MACHADO, A. M. N. (Org.). A bússola do escrever: desafios e estratégias na orientação de teses e dissertações. São Paulo: Cortez, 2002.

BERNARD, Michel. Lê corps. Paris: Delarge,1976.

CARVALHO, Leandro. GENÚ, Marta. O debate acerca do conceito de saúde na formação em Educação Física. Relatório de Pesquisa UEPA/PIBIC/CNPq. Belém: UEPA, 2014.

CHIZZOTTI, A. A pesquisa qualitativa em ciências humanas e sociais: evolução e desafios. Revista Portuguesa de Educação, Portugal, v. 16, n. 2

COUTO, José M.ª. Motricidad, salud y educación: três piezas del mismo engranaje. In Genú, Marta et al (Org.). Motricidade Humana: uma metaciencia. 01 ed. Belém: EDUEPA, 2009

DE OLIVEIRA, Marcus Aurélio Taborda; DE OLIVEIRA, Luciane Paiva Alves; VAZ, Alexandre Fernandez. Sobre corporalidade e escolarização: contribuições para a reorientação das práticas escolares da disciplina de educação física. Pensar a Prática, v. 11, n. 3, p. 303, dez. 2008. ISSN 1980-6183. Disponível em: <http://www.revistas.ufg.br/index.php/fef/article/view/4344/4268>. Acesso em: 09 Mar. 2015.

EVANS, John; DAVIES, Brian; RICH, Ema. Educando o corpo em uma cultura performática. In APPLE, M; BALL, S; GANDIN, L. Sociologia da Educação: análise internacional. Porto Alegre: Penso, 2013

FOUCAULT, M. Os corpos dóceis. Vigiar e punir: nascimento da prisão. 29ª ed. Trad. de Raquel Ramalhete. Petrópolis: Vozes, 2004a

_____. A hermenêutica do sujeito. Trad. de Márcio Alves Fonseca e Salma Tannus Muchail. São Paulo: Martins Fontes, 2004b

GENÚ, M. Formação Humana: superação e transformação em educação e desenvolvimento humano. In Genú, Marta et al (Org.). Motricidade Humana: uma metaciencia. 01 ed. Belém: EDUEPA, 2009

GLEYSE, Jacques. Archéologie de L’éducation physique au XXéme siècle em France. Le corps occulté. Paris: L’Harmattan, 2006

_____. Michel Bernard. La chair et le verbe. Corps et culture [En ligne], Numéro 5 | 2000, mis en ligne, le 24 septembre 2007. Disponível: http://corpsetculture.revues.org/730. Acesso: 25/05/2015.

_____. La renaissance de la “fabrication du corps” par l’exercice physique au XVIe siècle: discours, pratique, préservation d’um patrimoine, ou transgression d’un interdit? Une étude des archives du fonds ancien de la Faculté de médecine de Montpellier. Canadian Journal of History/Annales Canadiennes d’Histoire. Volume 46, number 1, Spring-Summer/printemps-été, 2011.

_____. L’Instrumentalisation du corps. Paris: L’harmattan, 1997.

GLEYSE, Jacques; SOARES, Carmen Lúcia. Como se fabricam os anjos? Uma arqueologia do corpo nos manuais escolares de moral e de higiene na França, 1880-1974. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Florianópolis, SC, v. 34, n. 4, dez. 2012.

HEROLD JUNIOR, Carlos. Os processos formativos da corporeidade e o marxismo: aproximações pela problemática do trabalho. Revista Brasileira de Educação. v. 13 n. 37 jan. /abr. 2008

KOLYNIAK FILHO, Carol. Propuesta para un glosario inicial para la ciencia de la motricidad humana. In E. Trigo, D. R. Hurtado & L. G. Jaramillo (Eds.), Consentido (1ª ed., pp. 29-38). Popayán-Colombia: en-acción/Unicauca. 2005

MAUSS, Marcel. As técnicas corporais. [19341. In: MAUSS, Marcel. Sociologia e antropologia. São Paulo: EPU, 1974, vol. II

NÓBREGA, Terezinha Petrúcia. Uma fenomenologia do corpo. São Paulo: Ed. Livraria da Física, 2010.

_____. Corpo, percepção e conhecimento em Merleau-Ponty. Estudos de Psicologia, 2008, 13(2), 141-148.

SAVIANI, Dermeval. Trabalho e educação: fundamentos ontológicos e históricos. Revista Brasileira de Educação, v. 12, n. 34, p. 152-165. 2007

WEIDNER MALUF, Sônia. Corpo e corporalidade nas culturas contemporâneas: abordagens antropológicas. Esboços - Revista do Programa de Pós-Graduação em História da UFSC, [S.l.], v. 9, n. 9, p. pp. 87-101, jan. 2001. ISSN 2175-7976. Disponível em: <https://periodicos.ufsc.br/index.php/esbocos/article/view/563/9837>. Acesso em: 09 Mar. 2015.

Downloads

Publicado

2016-01-13

Edição

Seção

Artigos