AS CONTRIBUIÇÕES DE ROBERT BOYLE À QUÍMICA FACE A UMA VISÃO INTERDISCIPLINAR COM A GEOGRAFIA

Autores

  • L. I. Medeiros

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2005.62

Resumo

No século XVII, o físico e químico irlandês, Robert Boyle, merece um papel de destaque na química pois ele auxiliou no desenvolvimento teórico desta ciência. Em 1660, ao publicar sua primeira obra científica não-aristotélica sobre a pressão atmosférica e o vácuo, baseado nos trabalhos de Galileu, Pascal e Torricelli, Boyle travou um conflito de idéias com o aristotélico Thomas Hobbes. Em 1662, em resposta aos ataques de Hobbes, Boyle publica um livro onde consta a lei da relação entre a pressão e o volume dos gases. Em 1670, através de uma experiência feita com um tubo de vidro em forma de J, ele concluiu a lei dos gases, cuja declara que em uma temperatura constante, o volume e a pressão de um gás são inversamente proporcionais. Objetiva-se com esta pesquisa promover a interdisciplinaridade entre as disciplinas da química e da ciência geográfica, através de um resgate histórico sobre a lei dos gases, gerando uma discussão acerca da aplicabilidade, exploração, perfuração, processamento e produção do gás na atualidade. O trabalho foi desenvolvido a partir de uma pesquisa bibliográfica e na internet acerca do tema. Tomando por base os estudos de Robert Boyle, pode-se promover uma interdisciplinaridade entre as disciplinas da química e da geografia, analisando quimicamente a lei dos gases e promovendo uma discussão geográfica acerca da exploração, perfuração de poços, o processamento do gás, aplicabilidade do gás na indústria, em veículos, domicílios e como uma das principais fontes alternativas da atualidade para a ampliação da matriz energética brasileira. Palavras-chave: lei dos gases; energia alternativa e interdisciplinaridade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Downloads

Publicado

2007-12-25

Como Citar

Medeiros, L. I. (2007). AS CONTRIBUIÇÕES DE ROBERT BOYLE À QUÍMICA FACE A UMA VISÃO INTERDISCIPLINAR COM A GEOGRAFIA. HOLOS, 1, 112–119. https://doi.org/10.15628/holos.2005.62

Edição

Seção

ARTIGOS