AVALIAÇÃO EXPERIMENTAL DA SENSIBILIDADE DO BIODIESEL B5 EM FROTAS DE ÔNIBUS URBANO E INTERURBANO UTILIZANDO MOTOR DIESEL

M. F. Oliveira Filho, A. C. M. Farias, A. S. G. Medeiros Filho, L. C. Silva, M. A. Vale, C. R. F. Barbosa, J. T. N. Medeiros

Resumo


O objetivo deste estudo é investigar a consolidação do uso do biodiesel em motores de duas frotas de ônibus, uma urbana e uma interurbana. Entende-se serem necessários estudos para se observar, do ponto de vista tecnológico, se o uso do biodiesel apresenta problemas quanto ao desgaste das peças diretamente envolvidas com o combustível e também observar as flutuações, para mais ou para menos, do consumo específico desse combustível. O diesel fóssil – tipo D (interior ou marítmo) – e Biodiesel B5 foram analisados analiticamente, investigando-se também o teor de enxofre presente. Duas frotas de ônibus urbana e interurbana, sediadas em Natal/RN – Brasil, possuíam 41 e 13 veículos, respectivamente. Foram analisadas as planilhas de cada veículo no período de três anos (2008 a 2010) e entrevistados os responsáveis pela manutenção e condução da frota para observar os relatos dos mesmos quanto aos aspectos resultantes da política brasileira ambientalmente amigável para substituição do óleo diesel pelo B5. Segundo uma avaliação do consumo de combustível, houve um aumento não-linear (cerca de 5 %) quando da substituição do diesel pelo biodiesel B5, mas não foi observada qualquer manutenção adicional relacionada com a sua utilização; todavia foi compensado pela redução de emissões de compostos químicos de dióxido de nitrogênio e teor de enxofre, como medido por Fernandes, 2011. Além disso, a funcionalidade ea vida residual em serviço dos ônibus utilizando misturas diesel são discutidos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15628/holos.2012.628



 

HOLOS IN THE WORLD