MOTIVAÇÃO PARA A APRENDIZAGEM: CONSTRUÇÃO E VALIDAÇÃO DE UMA ESCALA DE AVALIAÇÃO

Eduardo Duque, Joana Marques, Katheleen Santiago, Susana Neves

Resumo


Do ponto de vista dos professores uma das questões fulcrais no processo de ensino/aprendizagem, é a falta de motivação dos alunos, seja pela inadequação do método de ensino, que não suscita situações motivadoras, seja porque o aluno simplesmente não tem vontade de estudar e, consequentemente, de aprender. Estudar a motivação para a aprendizagem envolve a compreensão de um complexo sistema de fatores que se interrelacionam, operando em conjunto na motivação do aluno. O objetivo deste estudo é o de construir e validar uma escala de avaliação da motivação para a aprendizagem.


Palavras-chave


motivação; aprendizagem; educação; escala de avaliação

Texto completo:

PDF

Referências


ALCARÁ, A., GUIMARÃES, S. A instrumentalidade como uma estratégia motivacional. Psicologia Escolar e Educacional, II (1), 2007, 177-178.

BOGDAN, R., BIKLEN, S. Investigação Qualitativa em Educação- uma introdução à teoria e aos métodos. Porto: Porto Editora, 1994.

COUTINHO, C. P. Metodologia de Investigação em Ciências Sociais e Humanas: teoria e prática. Coimbra: Edições Almedina, 2011.

CHIZZOTTI, A. A pesquisa qualitativa em Ciências Humanas e Sociais: Evolução e desafios. Universidade do Minho: Revista Portuguesa de Educação, 16 (2), 2003, 221-236.

BORUCHOVITCH, E., Neves, E. Escala de avaliação da motivação para aprender de alunos do Ensino Fundamental. Psicologia: Reflexão e Crítica, 20 (3), 2006, 406-413

BZUNECK, J. A motivação do aluno: aspetos introdutórios. In: Boruchovitch, E.; Bzuneck, J. (Org.). Motivação do aluno: contribuições da psicologia contemporânea. Petrópolis, RJ: Vozes, 2001, 9-36.

CANTORI, W., NEVES, E. Orientações motivacionais de alunos do curso superior: estudo exploratório com estudantes do curso de comunicação social. Revista Interdisciplinar do Centro Universitário Adventista de São Paulo, 18 (1), 2010, 35-46.

DUQUE, E. Representações e Expectativas dos Estudantes Universitários dos PALOP. 7º Congresso Português de Sociologia. Porto, 19-22 Junho, 2012.

FERREIRA, V. O inquérito por questionário na construção de dados sociológicos. In: Silva, A.; Pinto, J. (Org.). Metodologia das Ciências Sociais. 15.ª edição. Porto: Afrontamento, 2009, 165-196.

FORTIN, M. O Processo de Investigação: da concepção à realização. 1.ª edição. Lisboa: Lusociência, 1996.

GUAY, F., BOGGIANO, A., VALLERAND, R. Autonomy support, intrinsic motivation and perceived competence: conceptual and empirical linkages. Personality and Social Psychology Bulletin, 27, 2001, 643-650.

GUIMARÃES, S., BZUNECK, J. Propriedades psicométricas de uma medida de avaliação da motivação intrínseca e extrínseca: um estudo exploratório. Psico-USF, 7, 2002, 1-8.

KLINE, P. An easy guide to factor analysis. New York: Routledge, 1994.

LEMOS, M., SOARES, I., ALMEIDA, C. Estratégias de motivação em adolescentes. Psicologia: Teoria, Investigação e Prática, 2000.

LOURENÇO, A., PAIVA, M. A motivação escolar e o processo de aprendizagem. Ciências & Cognição, 15 (2), 2010, 132-141.

MERRIAM, S. Case study research in education: A qualitative approach. San Francisco, CA: Jossey-Bass, 1988.

NUNNALLY, J. C. Psychometric Theory. McGraw Hill: New York, 1967.

PASQUALI, L. Psicometria – Teoria dos Testes na Psicologia e Educação. Petrópolis: Vozes, 2003.

PEREIRA, J. Análise de dados qualitativos: Estratégias metodológicas para as ciências da saúde, humanas e sociais. São Paulo: Edusp, 2001.

SIQUEIRA, L., WECHSLER, S. Motivação para a aprendizagem escolar: possibilidade de medida. Avaliação psicológica, 5 (1), 2006, 21-31.

SIMÕES, F., ALARCÃO, M. Avaliação da motivação intrínseca na aprendizagem: validação de duas escalas para crianças e adolescentes. Psico-USF, 16 (3), 2011, 265-273.




DOI: https://doi.org/10.15628/holos.2016.4208



 

HOLOS IN THE WORLD