O ENSINO DE ESTATÍSTICA POR MEIO DA PESQUISA: UMA EXPERIÊNCIA A LUZ DA MODELAGEM MATEMÁTICA

Paulo Gonçalo Farias Gonçalves, Ravenia Adail Silva Vieira Lima

Resumo


O imenso quantitativo de informações veiculadas pelos meios de comunicação, aliado ao crescente uso de ferramentas estatísticas, vem exigindo dos indivíduos o domínio de conhecimentos estatísticos para compreensão e para um posicionamento crítico. Apesar de sua relevância, o ensino de Estatística vem encontrando percalços na educação básica, no que se refere, dentre outros aspectos: a formação do professor, aos materiais didáticos disponíveis e a ênfase nos aspectos quantitativos. Diante desse quadro, o presente artigo apresenta uma experiência educacional voltada para o ensino e aprendizagem de Estatística sob o aporte da Modelagem Matemática. Empreendida em duas turmas do segundo ano do ensino médio de uma escola pública de Limoeiro do Norte-CE, os dados foram coletados utilizando: a observação participante, o diário de campo e o portfólio. Desenvolver uma proposta educativa adotando como fio condutor a pesquisa, além de ter contribuído para colocar os discentes como produtores de conhecimentos, favoreceu para a adoção de uma postura crítica frente a realidade. Nesse sentido, torna-se necessário ampliar o desenvolvimento de ações educativas que apresentem a matemática como uma ferramenta para compreensão e transformação da realidade.



Palavras-chave


Ensino e Aprendizagem; Educação Matemática; Pesquisa de Opinião.

Texto completo:

PDF

Referências


Anastasiou, L. das G. C., & Alves, L. P. (Orgs.). (2007). Processos de Ensinagem na Universidade: Pressupostos para as estratégias de trabalho em aula (7a ed.). Joinville: UNIVILLE.

Andrade, M. M. (2008). Ensino e aprendizagem de Estatística por meio da modelagem matemática. Dissertação de mestrado, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, SP, Brasil.

Barbosa, J. C. (2004). Modelagem Matemática: O que é? Por que? Como? Veritati, Salvador, 4, 73-80.

Bassanezi, R.C. (1999). Modelagem matemática: Uma disciplina emergente nos programas de formação de professores. Congresso Nacional de Matemática Aplicada e Computacional, Santos, SP, Brasil, 22.

Bayer, A. (2004). Formandos em Matemática x Estatística na Escola: Estamos Preparados? Simpósio Sulbrasileiro de Ensino de Ciências, Canoas, RS, Brasil, 12.

Biembengut, M. S., & Hein, N. (2000). Modelagem Matemática no Ensino. São Paulo: Contexto.

Brasil. (1997a). Parâmetros Curriculares Nacionais: Matemática. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Fundamental.

______. (1997b). Parâmetros Curriculares Nacionais: apresentação dos temas transversais. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Fundamental.

Campos, C. R., Ferreira, D. H. L., Jacobini, O. R., & Wodewotzki, M. L. L. (2012). Modelagem matemática como instrumento de interação entre aprendizagem curricular e reflexões críticas na sala de aula de estatística. Augusto Guzzo Revista Acadêmica, São Paulo, 10, 96-112.

Campos, C. R. (2007). Educação Estatística: uma investigação acerca dos aspectos relevantes à didática da Estatística em cursos de graduação. Tese de Doutorado, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, SP, Brasil.

Cazorla, I. M. (2006). O Ensino de Estatística no Brasil. Recuperado em 07 de outubro de 2015, de http://www. sbem.com.br/gt_12/arquivos/cazorla.htm.

Crespo, A. A. (2009). Estatística fácil (19a ed.). São Paulo: Saraiva.

Fiorentini, D., & Lorenzato, S. (2006). Investigação em educação matemática: percursos teóricos e metodológicos. Campinas: Autores Associados.

Lima, A. L. D. (2010). Nossa escola pesquisa sua opinião: manual do professor (3a ed.). São Paulo: Global.

Lima, R. A. S. V. (2014). Pesquisa de opinião e modelagem matemática: uma proposta para o ensino-aprendizagem de estatística no ensino médio. Monografia de Graduação, Universidade Estadual do Ceará, Limoeiro do Norte, CE, Brasil.

Lopes, C. A. E., & Moran, R. C. C. P. (1999). A Estatística e a Probabilidade através das atividades propostas em alguns livros didáticos brasileiros recomendados para o Ensino Fundamental. Conferência Internacional experiências e perspectivas do ensino da estatística. Florianópolis, SC, Brasil.

Lopes, C. E. (2008). O Ensino da Estatística e da Probabilidade na Educação Básica e a Formação dos Professores. Caderno Cedes, 28 (74), 57-73.

Alves, F. N., Busatta, M. R., Macedo, C. de S., Magalhães, M. N., Santos, B. H. dos, Silva, J. M. da, Tambara Junior, S. (2008). Presença da Estatística nos ensinos fundamental e médio. Simpósio de Iniciação Científica e Pós-Graduação do IME-USP, São Paulo, SP, Brasil.

Mendonça, L. O. (2008). A Educação Estatística em um Ambiente de Modelagem Matemática no Ensino Médio. Dissertação de Mestrado, Universidade Cruzeiro do Sul, São Paulo, Brasil.

Caldeira, A. D., Malheiros, A. P. dos S., & Meyer, J. F. da C. de A. (2011). Modelagem em Educação Matemática. Belo Horizonte: Autêntica.

Martins, M. E. G., & Ponte, J. P. (2011). Organização e Tratamento de Dados. Lisboa: Mistério da Educação, Directório-Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular.




DOI: https://doi.org/10.15628/holos.2017.3514



 

HOLOS IN THE WORLD