AVALIAÇÃO DE PLANTAS MEDICINAIS NO COMBATE A MASTITE BOVINA

Samoel Alexandre Fonseca Dantas, Larissa Veras Torquato Sena, Dyego Jones Alves de Melo, Fábio Teixeira Duarte, Adriano Soares de Carvalho

Resumo


Mastite é a inflamação da glândula mamária da vaca, sendo infecto-contagiosa que mais se propaga nos rebanhos e geralmente causando grandes prejuízos a indústria de laticínios, pode ser provocada por cerca de 130 agentes envolvidos, dentre eles, bactérias, vírus, algas e fungos. As bactérias são os agentes de maior importância como causa da doença. Por esta razão o IFRN aprovou o projeto para avaliação de qual o melhor tratamento com plantas medicinais nativas a ser utilizada na cura da mastite. O enfoque do resultado do projeto estaria direcionado para o diagnóstico e cura da doença na criação de rebanhos leiteiros de pequenos produtores do Vale do Assu. Para a realização desse diagnóstico e investigação sobre planta medicinal a ser utilizado nas vacas acometidas pela mastite, serão realizados exames de antibiograma para investigar a susceptibilidade da bactéria a determinadas plantas. Nos resultados preliminares, realizados em laboratório, foi identificado que a casca do caule do cajueiro roxo (Anacardium occidentale L) tem ação antibiótica e a flor da catingueira (Caesalpinia pyramidalis) inibe a proliferação das bactérias existentes no leite de vacas infectadas com mastite sub-clínica. Desta maneira, sugere-se a possibilidade do uso deste vegetal no combate e cura a esta doença.

PALAVRAS-CHAVE: Mastite, Antibiograma, Plantas medicinais.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15628/holos.2009.350



 

HOLOS IN THE WORLD