A CONSTRUÇÃO DA PROFISSIONALIDADE DOCENTE PARA A EDUCAÇÃO PROFISSIONAL: análise de concursos públicos para docente

Shirleide Pereira da Silva Cruz, TAINARA RAYANNE DA SILVEIRA VITAL

Resumo


O presente trabalho é parte integrante de uma pesquisa mais ampla sobre os elementos da construção da profissionalidade docente na educação profissional. Apresenta-se dados iniciais da análise desenvolvida a partir da caracterização dos editais e provas de concursos públicos dos Institutos Federais do Centro-oeste dentro do período de 2008 a 2012.Realizamos uma investigação a partir da tríade profissionalização-profissionalismo-profissionalidade desvelando como os requerimentos exigidos nos concursos se aproximam ou se distanciam de uma sólida construção da profissionalidade para atuar nessa modalidade. Identificou-se os seguintes aspectos: a) ênfase dada aos conhecimentos específicos em detrimento aos conhecimentos didático-pedagógicos, perpassando diferentes etapas dos certames b) a construção de um perfil de pesquisador para o docente e c) a precaridade gerada pela indefinição ou ambiguidade quanto à titulação básica, habilitação pela via da licenciatura e ou a realização de curso de mestrado e doutorado.

Texto completo:

PDF

Referências


AMBROSETTI, N. B.; ALMEIDA, P. C. A. A constituição da profissionalidade docente: tornar-se professora de educação infantil. 2007. Disponível em http://30reuniao.anped.org. br/trabalhos/GT08-3027--Int.pdf. Acesso em: 10 de setembro de 2008.

Brasil. Senado Federal. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional: nº 4024/61. Brasília: 1961.

BRASIL. Senado Federal. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional: nº 5692/71. Brasília: 1971

BRASIL. Lei nº 9394 de 20 de dezembro de 1996. Institui as diretrizes e bases da educação nacional. 1996.

BRASIL. MEC/Conselho Nacional de Educação. Resolução CP/CNE nº 02 de 26 de junho de 1997. Dispõe sobre os programas especiais de formação pedagógica de docentes para as disciplinas do currículo do ensino fundamental, do ensino médio e da educação profissional de nível médio. Brasília: Diário Oficial da União, 15 jul. Seção I.

CUNHA, M. I. Trabalho docente e profissionalidade na universidade. Revista de Estudos curriculares, Porto, Ano 4, nº 1, 2006, 67-84. DOURADO, L. F. Políticas e gestão da educação básica no Brasil: limites e perspectivas. Educ. Soc. [online]. 2007, vol. 28, no. 100, pp. 921-946. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-7330200700 0300014&lng=pt&nrm=iso

GATTI, Bernadete, BARRETO, Elba de sá , LUDKE,Menga. Políticas de formação docente no Brasil, Unesco, 2012.

GUATHIER, C. et al. Por uma teoria da Pedagogia. Ijuí, RS: Ed. Unijuí, 2006.

PIMENTA, Selma Garrido (org.). Saberes pedagógicos e atividade docente. São Paulo:Cortez, 2005.

MACHADO, Lucília Regina de Souza. O desafio da formação de professores para a EPT e PROEJA. Educ. Soc., Campinas, v. 32, n. 116, p. 689-704, jul.-set. 2011. Disponível em < http://www.cedes.unicamp.br/ >

ROLDÃO, Maria do Céu. Profissionalidade docente em análise - especificidades dos ensinos superior e não superior. Nuances: estudos sobre educação. São Paulo, Ano XI, v. 12, n.13, jan/dez, 2005. 105-126 p.270

______. Formar para a excelência profissional - pressupostos e rupturas nos níveis iniciais da docência. Educação & Linguagem. Programa de Pós-Graduação em Educação: Universidade Metodista de São Paulo, Ano 10, nº 15, jan-jun, 2007, 18-42.

______. Formação de professores na investigação portuguesa – um olhar sobre a função do professor e o conhecimento profissional. Revista Brasileira de Pesquisa sobre formação docente. Belo Horizonte, v.01, p.57-70. Ago/dez 2009. Acesso em jul/2010.

______. Ensinar e aprender: o saber e o agir distintivos do profissional docente. In: ENS, Romilda Teodora; BEHRENS, Marilda Aparecida (orgs.). Formação do professor: profissionalidade, pesquisa e cultura escolar. Curitiba: Editora Champagnat, 2010. p. 25-42.




DOI: https://doi.org/10.15628/holos.2014.1999



 

HOLOS IN THE WORLD