O CALENDÁRIO ECOLÓGICO ESCOLAR: UMA EXPERIÊNCIA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO ENSINO FUNDAMENTAL I

Luiz Tavernard Souza Neto, Julimar Pereira de França

Resumo


Os problemas ambientais presentes em âmbito global são uma patente manifestação da crise da civilização ocidental capitalista. Diante disso, somente uma grande mudança cultural, proporcionada por uma educação pautada em valores socioambientais voltados para preservação do planeta será capaz de mitigar os efeitos desta catástrofe ambiental e superar esse dilema da espécie humana. Nesse sentido, o projeto calendário ecológico teve como objetivo, trabalhar por meio de atividades didático-pedagógicas datas comemorativas voltadas para a educação ambiental; levar conhecimentos sobre o meio ambiente e seus problemas à comunidade escolar e inserir de forma multidisciplinar e contínua a educação ambiental no âmbito de algumas escolas de ensino fundamental I do município de Areia Branca-RN. Os objetivos propostos inicialmente foram alcançados. Visto que, os subsídios e atividades realizadas pela equipe técnica possibilitaram aos professores trabalharem de forma interdisciplinar as datas comemorativas, estabelecendo um diálogo entre as várias disciplinas do contexto escolar. O projeto, diferentemente de outras atividades escolares voltadas para questão ambiental não foi uma atividade isolada, estanque, de modo que durante todo o ano letivo a questão ambiental esteve presente no cotidiano de cada escola, por meio das várias atividades.

Palavras-chave


Educação Ambiental; Preservação; Conservação Ambiental

Texto completo:

PDF

Referências


BERNA, Vilmar Sidnei Demaman. Como fazer educação ambiental. São Paulo: Paulus, 2001. (Pedagogia e educação).

BRASIL. Lei n° 9.795, de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Brasília, 1999.

CAMARGO, Ana Luiza de Brasil. Desenvolvimento sustentável: Dimensões e desafios (Coleção Papirus Educação). Campinas: Papirus, 2003.

GADOTTI, Moacir. Educar para sustentabilidade. São Paulo: Editora e livraria instituto Paulo Freire, 2009. (Série unifreire: 2)

GRÜN, Mauro. Ética e educação ambiental: A conexão necessária. 12. ed. Campinas-SP: Papirus, 1996. (Coleção magistério: Formação e trabalho pedagógico).

JÚNIOR, Luiz Antônio Ferreira. Encontros e caminhos: Formação de educadores ambientais. Brasília: MMA. Diretoria de educação ambiental, 2005.

LEFF, Enrique. Epistemologia ambiental. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

LOUREIRO, Carlos Frederico B. Trajetória e fundamentos da educação ambiental. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

________, Carlos Frederico B. (org.). Sociedade e meio ambiente: A educação ambiental em debate. São Paulo: Cortez, 2000.

REIGOTA, Marcos. O que é educação ambiental. 2. ed. São Paulo: Brasiliense, 2009. (coleção primeiros passos: 292).

RODRIGUEZ, José Manuel Mateo; SILVA, Edson Vicente da. Educação ambiental e desenvolvimento sustentável: Problemática, tendências e desafios. Fortaleza: Edições UFC, 2009.

RUSCHEINSKY, Alosio (org.). Educação ambiental: Múltiplas abordagens. 2. ed. Porto Alegre: Penso, 2012.

SILVA, Edna Lúcia; MENEZES, Estera Muszkat. Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação. 2. ed. Florianópolis: Laboratório de ensino à distância da UFSC, 2001.

TORRES, Maria Betânia R. et al. (org.). Teorias e práticas em educação ambiental. Mossoró: UERN, 2009.




DOI: https://doi.org/10.15628/holos.2015.1957



 

HOLOS IN THE WORLD