OS IMPACTOS NA RENDA DAS FAMÍLIAS DA COMUNIDADE DE SOMBRAS GRANDES E MILAGRES E A INTERVENÇÃO DO PROJETO DOM HELDER CÂMARA - PDHC

Rosane Fernandes de Sousa Gurgel, Kelvin Barbosa Oliveira

Resumo


Segundo dados da Organização das Nações Unidas - ONU, a pobreza atualmente assola mais de 1/3 da população mundial. No Brasil esta realidade ganha destaque, sobretudo nas regiões Norte e Nordeste do País e é neste contexto que a Comunidade de Sombras Grandes e Milagres, no município de Caraúbas – RN esta inserida. Até cinco anos atrás as famílias viviam numa situação de pobreza extrema, que foi alterada pela intervenção integrada de ações e políticas públicas, através do Projeto Dom Helder Câmara – PDHC/Secretaria de Desenvolvimento Territorial - SDT/Ministério do Desenvolvimento Agrário - MDA/Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola - FIDA/ Fundo Global para o Meio Ambiente - GEF – ONU, que dentre tantas atividades passou a substituir o trabalho com a agricultura convencional e a produção de carvão, pela agricultura sustentável com o cultivo de hortas agroecológicas, entre outros. O presente artigo tem como objetivo apresentar uma breve descrição das mudanças ocorridas na renda das famílias a partir da produção, cultivo e comercialização de hortaliças, o que permitiu saltar de uma renda de R$ 90 reais mensais, pouco mais de 1/3 do salário mínimo em 2005, e chegar a uma renda atual (março 2012) de quase 900 reais ao mês. Caracterizando também os benefícios e a relação das famílias com o meio ambiente a luz desta atividade. Assim, a pesquisa é de natureza qualitativa, pois considera informações socioeconômicas e ambiental, e quantitativa, com base na análise de dados obtidos a partir da aplicação de questionários e entrevistas.


Palavras-chave


educação; renda; desenvolvimento sustentável

Texto completo:

PDF

Referências


ALTIERI, M. A. Agroecologia: bases científicas para uma agricultura sustentável. Guaíba, RS: Agropecuária. 2002. 592 páginas.

Assessoria, Consultoria e Capacitação Técnica Orientada Sustentável – ATOS. Caraúbas/RN.

BUAINAIN, A. M. Agricultura Familiar, agroecologia e desenvolvimento sustentável: questões para debate. Antonio Márcio Buainain; colaboração de Hildo Meireles de Souza Filho. – Brasília. – Brasília: IICA, 2006. 136 páginas.

NAÇÕES UNIDAS. Nosso Futuro Comum. Nova Iorque. EUA, 2ª ED. - 1991, 166 páginas.

Organização das Nações Unidas – ONU. www.onu.org.br

Portal Brasil – Índices Financeiros Brasileiros. www.portalbrasil.net/salariominimo

Projeto Dom Helder Câmara – PDHC/SDT/MDA/FIDA – ONU, Unidade Local de Supervisão no RN e Unidade Gerencial do Projeto – UGP em Recife/PE. www.projetodomhelder.gov.br.

REFERÊNCIAS PARA UMA ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO RURAL NO BRASIL. In: Série Documentos Institucionais Nº 01 - SDT. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Agrário; Março de 2005.

Sevilla Guzmán, E.(2006).De la sociología rural e la agroecología.Andalúcia, Junta de Andalucía / Consejería de Agricultura y Pesca / Icaria.

SIDERSKY, P.; JALFIM, F.T.; ARAÚJO, E.R. A estratégia de assessoria técnica do Projeto Dom Helder Camara – 2ª ED. - Recife, PE: PDHC, 2010, 166 páginas

SILVA, Roberto Marinho Alves da. Entre o combate à seca e a convivência com o semiárido – transições paradigmáticas e sustentabilidade do desenvolvimento. Série BNB Teses e Dissertações Fortaleza, CE, BNB, 2008.




DOI: https://doi.org/10.15628/holos.2015.1531



 

HOLOS IN THE WORLD