ESTUDO EXPERIMENTAL DAS PROPRIEDADES FÍSICAS DE ARGAMASSAS COM ADIÇÃO DE RESÍDUOS DE CERÂMICAS VERMELHAS RECICLADAS

Bruno Silva Mendes, Edilberto Vitorino de Borja

Resumo


O uso de argamassas como meio de reciclagem materiais orgânico e inorgânicos não é de hoje. Vários estudos já foram realizados nesta área, já que a sociedade e a indústria da construção civil estão sempre procurando desenvolver novas tecnologias. Tendo em vista essa visão que este trabalho foi desenvolvido, propondo analisar as propriedades físicas de argamassas de revestimento de alvenaria produzidas a partir de diferentes proporções de resíduos de cerâmicas vermelhas recicladas (RCV) através do processo de trituração, objetivando, assim, a redução dos custos de produção e da quantidade desses resíduos descartados no ambiente. Para se realizar a proposta estabelecida, os seguintes pontos foram destacados como objetivos principais: determinação das proporções otimizadas do “novo composto” de forma a se enquadrar nos parâmetros normativos em vigor referente às argamassas; analisar o comportamento do resíduo de cerâmica vermelha reciclada como agregado miúdo em argamassa de assentamento e/ou revestimento no que diz respeito as suas propriedades físicas; identificar a influência da quantidade de resíduos de cerâmicas vermelhas nas quatro proporções previamente estabelecidas (5%, 10%, 15% e 20%) em substituição ao agregado miúdo (cal) mantendo-se o mesmo fator água / cimento. Para tanto, foram realizados ensaios no estado fresco (índice de consistência, teor de ar incorporado e densidade de massa fluida). Os resultados demonstraram que a presença do RCV na argamassa aumenta o índice de consistência e o teor de ar incorporado e reduz a densidade de massa. As propriedades físicas das argamassas no estado fresco são otimizadas coma a adição do RCV.

Palavras-chave: reciclagem, RCV, argamassa.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15628/holos.2007.127



 

HOLOS IN THE WORLD