DIFICULDADES DO PROCESSO DE ORIENTAÇÃO EM TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC): UM ESTUDO COM OS DOCENTES DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE UMA INSTITUIÇÃO PRIVADA DE ENSINO SUPERIOR

Bruno Campelo Medeiros, Ruthilene Catarina Lima da Silva, Fabrícia Abrantes Figueiredo da Rocha, Miler Franco Danjour

Resumo


O artigo aborda as dificuldades encontradas por professores durante o processo de orientação de trabalhos de conclusão de curso (TCC´s) de alunos do curso de Administração. Foi desenvolvido um estudo de campo, com dados coletados junto a um universo de 30 docentes do curso de uma instituição privada de ensino superior através de um questionário que contemplou além da análise do perfil do docente, três aspectos fundamentais para a realização deste tipo de trabalho, que são: o conhecimento em metodologia (aspecto cognitivo), o planejamento de pesquisa (aspecto operacional) e a forma de orientação (aspecto da relação professor-aluno). Os resultados apontam as principais dificuldades inseridas no processo de orientação, que vão desde características dos docentes bem como à forma e o envolvimento dos discentes durante a construção de trabalho. Os resultados, apesar de limitados por uma pequena amostragem, podem servir de suporte de informação para o processo de planejamento das ações de formação por professores e coordenadores de curso.

Palavras-chave


Orientação; TCC; Curso de Administração; Aspectos Cognitivos

Texto completo:

PDF

Referências


AGRESTI, A.; FINLAY, B. Métodos estatísticos para as ciências sociais. 4. ed. Porto Alegre: Penso, 2012.

ALEXANDRE, M. J. O. A construção do trabalho científico: um guia para projetos, pesquisas e relatórios científicos. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2003.

AMUI, S. Professor: profissão ou sina? Araguari: Minas, 1997

AQUINO, A. C. B. Estratégias de orientação e estudos de campo em contabilidade. Revista Contabilidade Vista & Revista, v. 20, n. 2, p. 135-160, abr./jun. 2009.

BARBOSA, K.; THEÓPHILO, C. R. Análise do processo de elaboração de monografias pelos alunos do curso de Ciências Contábeis de uma Universidade do norte de Minas Gerais. Anais do Congresso USP de Controladoria e Contabilidade, 2007.

BIANCHETTI, L.; MACHADO, A. M. N. A bússola do escrever: desafios e estratégias na orientação e escritas de teses e dissertações. 2. ed. Florianópolis: Ed. da UFSC; São Paulo: Cortez, 2006.

CAMILO, M.; RIBAS, K. M. F. Formação docente: professor universitário na atualidade. Revista Eletrônica Lato Sensu, n. 1, p. 1-21. Guarapuava: Unicentro, 2007.

CARBONI, R. M.; NOGUEIRA, V. O. Facilidades e dificuldades na elaboração de trabalhos de conclusão de curso. ConScientia e Saúde, v. 3, p. 65-72. São Paulo: UNINOVE, 2004.

CECILIO, S. Reflexões sobre a dimensão pedagógica do processo de orientação de monografia: a experiência junto ao curso de psicologia. Revista Profissão Docente Online, 2010. Disponível em: http://www.uniube.br/propep/mestrado/revista/vol02/06/art01.htm. Acesso em: 09/02/2010.

CERVO, A. L.; BERVIAN, P. A. Metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2002.

COSTA, F. J.; SOARES, A. A. C. Uma análise da formação científica em cursos de graduação em Administração: a perspectiva dos alunos. Revista de Gestão USP, São Paulo, v. 15, n. 1, p. 47-60, janeiro/março 2008.

CUNHA, L. C.; VOGT, M.; BIAVATTI, V. T. Contribuições do trabalho de conclusão de curso e do estágio curricular para a aprendizagem: percepção dos alunos dos cursos de ciências contábeis. Revista Contabilidade Vista e Revista, v. 26, n. 1, jan./abr. 2015.

DEMO, P. Pesquisa: Princípio científico e educativo. 9ª ed. São Paulo: Cortez, 2002.

DIAS, S. M. R. C.; PATRUS, R.; MAGALHÃES, Y. T. Quem ensina um professor a ser orientador? Proposta de um modelo de orientação de monografias, dissertações e teses. Administração: ensino e pesquisa, v. 12, n. 4, p. 697-721, out./dez. 2011.

FAVA-DE-MORAES, F.;FAVA, M. A iniciação científica: muitas vantagens e poucos riscos. São Paulo Em Perspectiva, v. 14, n.1, Janeiro/Março 2000.

FREIRE P. Conscientização: teoria e prática da libertação. São Paulo: Moraes, 1980.

LEITE, F. T. Metodologia científica: métodos e técnicas de pesquisa. 2. ed. São Paulo: Ideias e Letras, 2008.

MEDEIROS, B. C.; SILVA, G. G.; NOVAIS, S. M. Dificuldades técnicas e operacionais na elaboração de trabalhos monográficos em Administração: um enfoque metodológico. Revista Interface, Natal, v. 8, n. 1, 70-85, jan/junho 2011.

QUIXADÁ VIANA, C. M. Q.; VEIGA, I. P. A. Orientação acadêmica: uma relação de solidão ou de solidariedade? Didática, n.04. 2007.

RAMAL, A. C. Internet e Educação. Revista Guia da Internet.br, n. 12., 1997.

REMENYI, D. et. al. Doing research in business and management. London: Sage, 1998.

SILVA, A. C.; SANTOS, R. M. Relação professor aluno: uma reflexão dos problemas educacionais. Trabalho de Conclusão de Curso apresentado ao Curso de Pedagogia da Universidade da Amazônia – UNAMA. Belém – Pará, 2002.

SILVA, A. H.; VIEIRA, K. M. Síndrome de burnout em estudantes de pós-graduação: análise da influência da autoestima e relação orientador-orientando. Pretexto, v. 16, n. 1, p. 52-68, jan./mar. 2015.

WOOD JR, T.; CHUEKE, G. V. Ranking de produção científica em administração de empresas no Brasil. Revista de Administração Mackenzie, v. 9, n. 4, p. 13-31, 2008.




DOI: https://doi.org/10.15628/holos.2015.1011



 

HOLOS IN THE WORLD