Currais Novos



Situada na região do Seridó potiguar, a Unidade de Currais Novos atende a uma área de abrangência que compreende 13 municípios, englobando uma população de cerca de 160 mil habitantes.

Integrante da 1ª fase do Plano de Expansão da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica, implementado pelo governo federal no período de 2003 a 2006, a Unidade de Currais Novos veio atender a um sonho da população local idealizado desde a década de 80, quando a administração municipal da época cedeu o terreno para sua construção.

A UNED teve seu funcionamento autorizado no dia 29 de junho de 2006, num evento que contou com a presença do Secretário de Educação Profissional e Tecnológica do MEC, Eliezer Pacheco, autoridades estaduais e municipais.

Sua atuação está voltada para a capacitação profissional nas áreas de alimentos, informática e meio ambiente, com capacidade para ampliar sua oferta educacional para as áreas de mineração, construção civil e serviços, de acordo com os potenciais econômicos da região, dentre os quais se destacam a pecuária leiteira, o setor de serviços e a extração mineral.

Compõe sua infra-estrutura de apoio laboratorial, o Centro de Tecnologias do Queijo – CtQueijo, que visa promover o ensino, a pesquisa, a difusão, a capacitação tecnológica e dar apoio ao desenvolvimento da cadeia leiteira, voltadas para o pequeno produtor da região do Seridó. Construído pelo governo do Estado por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SEDEC), o CTQueijo passou a ser gerenciado pelo CEFET-RN a partir de 2006.

Manifestações culturais na Região Campus


Casarão da Poesia

Casarão da Poesia
Uma casa antiga, abandonada em meio a um cenário sertanejo. Um grupo de jovens universitários que se reuniam para celebrar a amizade e um amor comum pela literatura.

Caçuá do Mamulengo

Caçuá do Mamulengo
O Teatro de Fantoches representa uma das primeiras expressões de teatro no Brasil, surgido no século XVI, trazido pelos colonizadores portugueses, não requer cenário complicado, nem “atores”.

Dona Jarluce

Dona Jarluce
No dia 12 de Abril de 1913 nasceu em Guarabira, no interior da Paraíba uma mulher que iria revolucionar, com sua paixão pela música, a cidade de Currais Novos no Seridó potiguar.

Natal

Campus Natal Central

A história desta instituição começou em 23 de setembro de 1909 quando o então Presidente Nilo Peçanha assinou o decreto de criação de 19 Escolas de Aprendizes Artífices, entre as quais a de Natal.  Instalada em janeiro de 1910 no antigo Hospital da Caridade, onde atualmente funciona a Casa do Estudante de Natal, a Escola de Aprendizes Artífices oferecia curso primário, de desenho e oficinas de trabalhos manuais.

Em 1914, a instituição transfere-se para a Avenida Rio Branco, ocupando, durante 53 anos, o edifício n.º 743, construído no início do século XX, anteriormente ocupado pelo Quartel da Polícia Militar.

A mudança de denominação para Liceu Industrial de Natal integrou a reforma instituída pela Lei n.º 378, de 13/01/1937, do Ministério da Educação e Saúde, a quem as Escolas de Aprendizes Artífices estavam subordinadas desde 1930.

Campus Cidade Alta

Com a inauguração das novas instalações da Escola Industrial no bairro de Morro Branco, em 1967, o Ministério da Educação repassou o prédio para o Instituto Nacional do Livro. Posteriormente, sua tutela foi concedida à Universidade Federal do Rio Grande do Norte, que instalou no local, entre outros órgãos, sua Televisão Universitária, ali funcionando de 1976 a 1995.

Nesse período, a TVU dividiu o espaço com a Associação dos Funcionários da UFRN (AFURN), a Comperve e o Centro Regional Universitário de Treinamento e Ação (Crutac). O prédio abrigou ainda, entre 1978 e 2008, a Associação dos Veteranos da Força Expedicionária de Natal, a Coopercrutac – cooperativa de artesãos, de 1970 a 2008, e, a partir de 1997,  vários grupos artísticos reunidos na Associação República das Artes.

Motivado pela iminência do centenário do então CEFET-RN e pelo estado de abandono em que se encontrava o prédio, a direção geral do Centro Federal de Educação Profissional e Tecnológica, com o apoio da sua comunidade acadêmica e de ex-alunos da antiga Escola Industrial, reivindicou a reintegração de posse do edifício, a qual foi aprovada pelo Conselho Superior da UFRN em novembro de 2007.

Campus Zona Norte

O Campus Natal-Zona Norte é fruto da 1ª fase do Plano de Expansão da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica, implementado pelo governo federal por meio do Ministério da Educação, no período de 2003 a 2006.

Teve seu funcionamento autorizado no dia 29 de junho de 2006, ainda na fase de conclusão das obras, num evento que contou com a presença do Secretário de Educação Profissional e Tecnológica, Eliezer Pacheco, representando o MEC, autoridades estaduais e municipais.

Iniciando suas atividades acadêmicas provisoriamente no Campus Natal-Central, em 18 de setembro do mesmo ano, o Campus Natal-Zona Norte apostou num projeto pedagógico que assumiu e incorporou a Educação de Jovens e Adultos como uma bandeira para a promoção da mudança de vida de muitos pais de família que não tiveram a oportunidade de concluir seus estudos.

Manifestações culturais na Região Campus


Antônio Santana

Antônio Santana
O artista popular Antônio Santana, da Cidade de Ceará Mirim/RN, nos impressiona pela sua capacidade de representar, em um só tema.

Boi Calemba Pintadinho

Boi Calemba Pintadinho
O Boi Calemba Pintadinho é um grupo de Boi de Reis de São Gonçalo do Amarante daqui do nosso estado.

Congo de Guerra

Congo de Guerra
O Congo vem sendo apresentado desde trezentos anos passados. É uma espécie de teatro, onde o espectador precisa imaginar o cenário evocado.

Etewaldo Santiago

Etewaldo Santiago
Existem, na memória icnográfica do natalese ao menos duas estátuas que são emblemáticas da cidade. A Iemanjá da praia do meio e o casal de namorados se beijando na entrada.

Falves Silva

Falves Silva
Nos anos sessenta e setenta, Natal, chamada pelo poeta pernambucano, Jomar Muniz de Brito, de “A Londres Nordestina”, foi sacudida por uma revolução poética que chacoalhou a província.

Gato Lúdico

Gato Lúdico
Banda de rock natalense dos anos 80. A banda teve apresentações em vários eventos importantes do estado como, por exemplo, o Festival de Música Popular da UFRN.

Henrique Fontes

Henrique Fontes
Henrique Fontes nasceu em Manaus e viveu lá até seus 6 anos de idade. Desde sua infância brincava da “arte de fazer teatro”.

Santa Cruz



O Campus Santa Cruz do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) integra a II Fase do Plano de Expansão da Rede Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação, iniciada em 2007.

Sua implantação resulta de uma parceria entre o IFRN, a Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do MEC/SETEC, o Governo do Estado e a Prefeitura Municipal de Santa Cruz.

Nessa perspectiva, o terreno ocupado pelo campus, com 32.866 m², equivalente a 3,28 hectares, situado à rua São Braz, s/n, bairro Paraíso, foi desapropriado pelo município e doado ao então CEFET-RN (atual IFRN) como contrapartida do poder municipal à instalação desta unidade.

Assim, o Campus Santa Cruz deverá favorecer a população da mesorregião do Agreste Potiguar, de municípios adjacentes do Estado da Paraíba e, em especial, os 16 municípios que integram a microrregião da Borborema Potiguar: Barcelona, Campo Redondo, Coronel Ezequiel, Jaçanã, Japi, Lagoa de Velhos, Lajes Pintadas, Monte das Gameleiras, Ruy Barbosa, Santa Cruz, São Bento do Trairi, São José do Campestre, São Tomé, Serra de São Bento, Sítio Novo e Tangará.

Manifestações culturais na Região Campus


Antônio da Ladeira

Antônio da Ladeira
Antônio Rodrigues da Silva, conhecido como Antônio da Ladeira, é um dos mais importantes mestres de Boi de Reis do Rio Grande do Norte.

Dona Eudóxia Ribeiro

Dona Eudóxia Ribeiro
A equipe do IFRN teve o prazer de visitar na cidade de Santa Cruz Dona Eudoxia Ribeiro. Através do contato com o poeta Marcos Cavalcanti travamos contato com a poesia de Dona Eudoxia.

Grupo Teatral Arte Viva

Grupo Teatral Arte Viva
O Grupo Teatral Arte Viva surgiu na cidade de Santa Cruz, no Bairro do Paraíso (o mais populoso e popular da cidade) no início dos anos de 1990.

Hugo Tavares

Hugo Tavares
Paraibano nascido em Brejo do Cruz, no ano de 1956, foi levado para morar em Catolé do Rocha aos 2 anos de idade, onde passou sua infância e adolescência.

João Gregório

João Gregório
Há 40 anos iniciou-se nas artes plásticas com a construção de imagens. Tem uma preferência pelo uso da Imburana, árvore típica do ambiente sertanejo e característica da caatinga.

Maestro Deusdete

Maestro Deusdete
O Maestro Deusdete nasceu em Santa Cruz. Filho de um sapateiro, vindo de uma família humilde, não haviam toca discos ou aparelhos de rádio em sua casa.

Marcos Cavalcanti

Marcos Cavalcanti
Na região do Trairi, em nossa garimpagem em busca do artista, percebemos que nem só da tradição vive a cultura, também constatamos que nem só de cordéis e repentes vive a poesia local.

Poeta Antônio Borges

Poeta Antônio Borges
Entrevistamos o poeta Antônio de Pádua Borges com a ajuda do poeta Marcos Cavalcanti que nos apresentou o texto que segue sobre a obra de Borginho, como é carinhosamente conhecido em Santa Cruz.